sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

Ano de 2014: Coisas do Mundo Minha Nêga, Paulinho da Viola - Recordando

betomelodia.blogspot.com


Paulinho da Viola é em minha humilde opinião, o maior representante do
Samba no Brasil. Com elegância ímpar no compor e interpretar, ele é
possuidor de louvável sutileza em algumas letras de sua autoria, revelando
um retrato cotidiano do trabalhador brasileiro em suas Músicas.


paulinho da viola

A que escolhi para esta postagem é um exemplo. A violência, a saúde,
drogas e alcoolismo, são elementos que fazem parte da vida de uma grande
parcela de nosso povo, na decadência das grandes cidades. O Samba
tem por título "Coisas do Mundo, Minha Nêga", em cuja letra ele narra a
volta do trabalhador para casa. Escrita de maneira simples, não é
uma crítica social, apenas a narração de fatos. Genial.

carlos miranda (betomelodia)


video


Hoje eu vim minha nêga como venho quando posso
Na boca as mesmas palavras no peito o mesmo remorso
Nas mãos a mesma viola onde gravei o teu nome
Nas mãos a mesma viola onde gravei o teu nome

Venho do samba atento nêga vim parando por aí
Primeiro achei Zé Fuleiro que me falou de doença
Que a sorte nunca lhe chega que está sem amor e sem dinheiro
Perguntou se eu não dispunha de algum que pudesse dar
Puxei então da viola cantei um samba pra ele
Foi um samba sincopado que zombou de seu azar

Hoje eu vim minha nêga andar contigo no espaço
Tentar fazer em teus braços um samba puro de amor
Sem melodia ou palavra pra não perder o valor
Sem melodia ou palavra pra não perder o valor

Depois encontrei Seu Bento nêga que bebeu a noite inteira
Estirou-se na calçada sem ter vontade qualquer
Esqueceu do compromisso que assumiu com a mulher
Não chegar de madrugada e não beber mais cachaça
Ela fez até promessa pagou e se arrependeu
Cantei um samba pra ele que sorriu e adormeceu

Hoje eu vim minha nêga querendo aquele sorriso
Que tu entregas pro céu quando eu te aperto em meus braços
Guarda bem minha viola meu amor e meu cansaço
Guarda bem minha viola meu amor e meu cansaço

Por fim achei um corpo nêga iluminado ao redor
Disseram que foi bobagem um queria ser melhor
Não foi amor nem dinheiro a causa da discussão
Foi apenas um pandeiro que depois ficou no chão
Não tirei minha viola parei olhei vim embora
Ninguém compreenderia um samba naquela hora

Hoje eu vim minha nêga sem saber nada da vida
Querendo aprender contigo a forma de se viver
As coisas estão no mundo só que eu preciso aprender
As coisas estão no mundo só que eu preciso aprender

paulinho da viola



fontes
imagens: google - vídeo: youtube - texto: carlos miranda (betomelodia)
base das pesquisas: google

terça-feira, 27 de janeiro de 2015

Ano de 2013: Você Endoideceu Meu Coração, Xororô, com Nando Reis - Recordando


nando cordel


Fernando Manoel Correia.
Foi em 13 de dezembro de 1953, na cidade de Ipojuca, Pernambuco,
que a Música Popular Brasileira foi enriquecida. Nesta data,
nasceu o talentoso brasileirinho que mais tarde seria 
conhecido por Nando Cordel.

Entre a medicina e a arquitetura, opções de ganhar a vida
sugeridas por seus pais, Nando escolheu uma bem diferente,
a Música. E nós saímos ganhando com esta
escolha. Compositor, Cantor e Instrumentista, ele tem
muitas de suas ótimas composições gravadas por
grandes intérpretes de nossa Música.

De sua parceria com Dominguinhos, resultou um
grande sucesso interpretado pela primeira vez
por  Elba Ramalho. Interessante é que sua fama é maior
como compositor do que intérprete.

Nando também compõe Músicas para meditação,
tendo já gravados doze cd's, preparando-se para o lançamento
de seu décimo terceiro da série de Músicas Instrumentais.
Esta série é conhecida e apreciada em vários países europeus
e americanos. Aguarde o próximo.

carlos miranda (betomelodia)


video



Você endoideceu meu coração
Endoideceu
Agora o que é que eu faço sem o teu amor
Agora o que é que eu faço sem um beijo teu

Eu nem pensei já estava te amando
Meu corpo derretia de paixão
Queria estar contigo todo instante
Te abraçando te beijando
Te afogando de emoção

Ficar na tua vida eu quero muito
Grudar pra nunca mais eu te perder
Você é como água de cacimba
Limpa doce saborosa
Todo mundo quer beber

 nando cordel


Teu beijo foi bater no céu da boca
Pegou bem no paladar
Aí minha cabeça deu a louca
Vontade de tirar a roupa
E ali mesmo te amar

Xô, xororô
Nunca mais solidão
O beijo foi no céu da boca
E respondeu no coração

Eu gosto quando o corpo fica afoito
E sai em busca do prazer
Aí eu me desmancho de desejo
Mas primeiro eu vou de beijo
Pra depois me derreter

Xô, xororô
Nunca mais, solidão
O beijo foi no céu da boca
E respondeu no coração

 accioly neto / nando cordel



fontes:
imagem: google - vídeo: youtube - texto: carlos miranda (betomelodia)
base das pesquisas: google


sábado, 24 de janeiro de 2015

Especial - Êxtase, Guilherme Arantes - Dedicada à Minha Amada Ivanete (Iva Souza), por Seu Aniversário

betomelodia.blogspot.com
minha esposa ivanete, (iva souza)

A postagem de hoje é dedicada à uma incrível mulher: Ivanete (Iva Souza), sobre a qual me faltam
adjetivos para defini-la. Hoje é dia de seu aniversário mas, como sempre, sou eu o ganhador
recebendo todos os dias um presente: sua companhia. Grata e querida companhia.

A Música por mim escolhida para homenageá-la é uma composição, um poema, escrito por um
grande nome da nossa Música Popular Brasileira: Guilherme Arantes. Foi composta ao nascer
sua primogênita e segundo suas palavras, "expressa todo o lado cósmico, metafísico do amor".
De uma profunda pureza, a dedico à minha amada, com todo o meu amor.
Parabéns, querida.


carlos miranda (betomelodia)




Meu Amor. Assim como o poema do Guilherme, eu jamais pensaria que aos 62 anos
minha busca por uma companhia que ao longo de todo meu viver sonhei,
fosse se concretizar.

Tampouco pensei que de tal dádiva seria merecedor pois embora anteriormente
tentasse, acabava perdendo minha identidade. A vida se tornava maçante e a solidão
me fazia companhia, embora rodeado de parentes e amigos. O que sempre me
salvava de uma depressão era a Música e seus maravilhosos acordes.

Mas te encontrei, aos poucos o Amor brotou e hoje tua presença ao meu lado
resgatou minha essência sem críticas, de ti recebendo apenas carinho, desde aquele
nosso primeiro inesquecível abraço, lembra? Viver à ti é minha vida.
Meus parabéns e minha gratidão por existires. Sempre teu, Beto.


video



Eu nem sonhava te amar desse jeito
Hoje nasceu novo sol no meu peito
Quero acordar te sentindo ao meu lado
Viver o êxtase de ser amado

Espero que a música que eu canto agora
Possa expressar o meu súbito amor

Com sua ajuda tranquila e serena
Vou aprendendo que amar vale a pena
Que essa amizade é tão gratificante
Que esse diálogo é muito importante

Espero que a música que eu canto agora
Possa expressar o meu súbito amor


guilherme arantes




fontes
imagem: carlos miranda (betomelodia) - vídeo: youtube
texto: carlos miranda (betomelodia), baseado na música/poema êxtase de guilherme arantes
base das pesquisas: google

quarta-feira, 21 de janeiro de 2015

Ano de 2012: Desde que o Samba é Samba, Caetano Veloso - Recordando

meu maravilhoso estúdio de verão

Pois é, pessoal... como prometido, atendendo a pedidos de
amigos que são muito queridos, voltei a editar vídeos com o
que considero o melhor da Música Popular Brasileira.
A maioria de minhas edições será voltada para as composições
que durante minha estada nos palcos, eram parte de meu repertório.


caetano veloso


Nesta página, trago Caetano Veloso, com sua composição, sua letra,
interpretada nas imagens que adicionei. A Música é Arte.
Tal qual uma tela. Sob diferentes maneiras, de acordo com nossa
sensibilidade e com base em nossas experiências de vida, nós
damos à ela um sentido especial, único. Ah, não resisti à tentação de
ao final, colocar quatro fotos de quando eu nos palcos estava... (risos).

Espero que gostem da edição e ...
beijos no coração.

carlos miranda (betomelodia)


video


a tristeza é senhora
desde que o samba é samba é assim
a lágrima clara sobre a pele escura
a noite a chuva que cai lá fora

solidão apavora
tudo demorando em ser tão ruim
mas alguma coisa acontece
no quando agora em mim
cantando eu mando a tristeza embora

a tristeza é senhora
desde que o samba é samba é assim
a lágrima clara sobre a pele escura
a noite a chuva que cai lá fora

solidão apavora
tudo demorando em ser tão ruim
mas alguma coisa acontece
no quando agora em mim
cantando eu mando a tristeza embora

o samba ainda vai nascer
o samba ainda não chegou
o samba não vai morrer
veja o dia ainda não raiou
o samba é o pai do prazer
o samba é o filho da dor
o grande poder transformador

a tristeza é senhora
desde que o samba é samba é assim
a lágrima clara sobre a pele escura
a noite e a chuva que cai lá fora

solidão apavora
tudo demorando em ser tão ruim
mas alguma coisa acontece
no quando agora em mim
cantando eu mando a tristeza embora

O samba ainda vai nascer
O samba ainda não chegou
O samba não vai morrer
Veja o dia ainda não raiou
O samba é o pai do prazer
O samba é o filho da dor
O grande poder transformador

a tristeza é senhora
desde que o samba é samba é assim
a lágrima clara sobre a pele escura
a noite e a chuva que cai lá fora

solidão apavora
tudo demorando em ser tão ruim
mas alguma coisa acontece
no quando agora em mim
cantando eu mando a tristeza embora

cantando eu mando a tristeza embora
cantando eu mando a tristeza embora
cantando eu mando a tristeza embora
cantando eu mando a tristeza embora

caetano veloso



fonte
imagem: google - edição de vídeo e texto: carlos miranda (betomelodia)
base das pesquisas: google

domingo, 18 de janeiro de 2015

Ano de 2011: Na Sombra de Uma Árvore, Hyldon - Recordando

ivanete e betomelodia

Uma bela composição, com a interpretação de seu autor, Hyldon.
Foi com esta música, que resolvi declarar-me à ela.


Tudo começou em 2008. No dia em que é comemorado
o "Dia Nacional do Choro", 23 de abril, eu procurei um vídeo
com uma composição de meu homenageado, Pixinguinha.
Não devo ter procurado como devia e a data passou sem que
eu conseguisse fazer a página. Mas, alguns dias depois,
insisti na busca encontrando o que procurava.

Rosa, em uma edição de Ivanete, foi então ao ar no dia
primeiro de maio. Foi sorte tripla. Enviei o link da postagem para
a autora do vídeo, fiz a homenagem, embora atrasada,
ao grande Mestre, Pixinguinha,com sua maravilhosa composição
interpretada por meu padrinho Luis Melodia.

Depois, foram meses de MSN, troca de idéias e ideais,
onde meus sonhos de vida e os dela revelaram-se. Eram iguais.
Nossos sonhos de amor, cumplicidade e amizade na vida a dois,
assim como nossas preferências pela Música e pela Arte,
fizeram com que falássemos sobre a vontade que sentíamos de
unirmos nossas vidas.

Naqueles idos de 2008, eu ainda atuava nos palcos e certa noite
resolvi declarar-me. Escolhi esta canção do Hyldon.
Dela veio a inspiração que deu-me forças para falar de meu amor.
Em 28 de novembro daquele ano, parti ao encontro daquela
que hoje é para mim a realização de meus mais ternos
ideais de vida à dois, partir para encontrar Ivanete.

 No vídeo abaixo, para mim uma terna recordação,
provo que o amor está onde menos esperamos encontrar.

carlos miranda (betomelodia)


video



Larga de ser boba e vem comigo
Existe um mundo novo e quero te mostrar
Que não se aprende em nenhum livro
Basta ter coragem pra se libertar viver amar


De que valem as luzes da cidade
Se no meu caminho a luz é natural
Descansar na sombra de uma árvore
Ouvindo os pássaros cantar cantar

Hyldon


fontes
imagens: google - edição de vídeo e texto: carlos miranda (betomelodia)
base das pesquisas: googgle

quinta-feira, 15 de janeiro de 2015

Ano de 2010: Eu sou Brasileira, Rejane Luna - Recordando

rejane luna


Uma voz inconfundível, aliada ao seu carisma, 
o saxofone e a bela batida percussiva do violão,
fazem de Rejane Luna uma artista completa, perfeita.
Ela se agiganta no palco e se firma em shows
com grandes nomes da Música Popular Brasileira,
com os quais divide o palco, tais como Zé Ramalho,
Geraldo Azevedo, Emílio SantiagoJoão Bosco e
Guilherme Arantes, sempre muito aplaudida pelo público.

Em suas apresentações, promove um encontro
entre o antigo e o novo, interpretando músicas próprias
e releituras de canções que marcaram sua vida musical.
em clássicos como Perfídia, que recebeu uma roupagem
mais atual, surpreendente até como em Negro Gato,
na qual Rejane com irreverente e inconfundível interpretação,
mistura a delicadeza de sua voz com sons guturais
inesperados, arrancando aplausos e risos da platéia.
No seu samba Sou brasileira, Rejane consegue
um coro do público em primeira audição e encerra
sua música simulando com a boca
o som de um tamborim. Vamos conferir ?

carlos miranda (betomelodia)


video 





Eu vou cantar um samba um sambinha bem brasileiro  
Não vai faltar cuíca não vai faltar pandeiro  
Com o violão na mão reco-reco e tamborim 
E pra ficar gostoso traz a cervejinha pra mim  

Uma loira gelada e uma mulata assanhada 
Já não me falta nada tô com os Bambas tô feliz  
 Essa noite eu vou varar a madrugada  
E o meu samba eu vou cantar assim  

Eu sou brasileira batuqueira e pixaim 
Eu sou brasileira do Cartola e do Tom Jobim  
 Eu sou brasileira batuqueira e pixaim  
Eu uma brasileira olhe o meu pandeiro e meu tamborim  

Somos uma mistura de raça que até dá graça de ver  
Branquinho ou mulato e até de olho puxado é só você escolher 
Pretinho ou lourinho de olhos verdinhos só vendo pra crer  
E vem cair no samba que eu vou mostrar pra você  

Eu sou brasileira batuqueira e pixaim  
Eu sou brasileira do Cartola e do Tom Jobim  
Eu sou brasileira batuqueira e pixaim  
Eu uma brasileira olhe o meu pandeiro e meu tamborim 

rejane luna




fontes
imagens: google - vídeo: youtube - texto: carlos miranda (betomelodia)
base das pesquisas: google

segunda-feira, 12 de janeiro de 2015

Ano de 2009: Num Corpo Só, Maria Rita - Recordando




Filha do compositor César Camargo Mariano e
de Elis Regina, Maria Rira Costa Camargo Mariano
veio ao mundo em 09 de setembro de 1977.
Aos 23 anos, começou sua carreira profissional,
um desejo que nutria desde os 14 anos e que
foi adiado, segundo suas palavras, pelo
peso da carreira de sua mãe, cantora
mundialmente famosa.

Formada em Comunicação Social nos EUA,
sempre desejou cantar, mas a questão
não era querer e sim por que o queria, qual
seria o motivo que a faria cantar. Com o passar 
dos anos, o motivo passou a existir quando 
Maria Rita notou que, segundo suas 
próprias palavras, ..." ficaria louca se não cantasse "... 

Ainda segundo ela, ..." encarando a vida como um 
grande processo feita de vários pequenos processos 
no caminho, pois você se achar no mundo é uma 
tarefa muito difícil "... , a temos hoje nas paradas, nos 
brindando com suas ótimas interpretações. 
Uma prova disso é o vídeo que abaixo postamos, 
editado por "tramaradiola", onde junto ao 
Quinteto Branco e Preto, ela dá uma excelente 
mostra de seus trabalhos.

carlos miranda (betomelodia)



video

Eu tentei mas não deu pra ficar
Sem você enjoei de tentar
Me cansei de querer encontrar
Um amor pra assumir seu lugar

Eu tentei mas não deu pra ficar
Sem você enjoei de esperar
Me cansei de querer encontrar
Um amor pra assumir seu lugar

É muito pouco
Venha alegrar o meu mundo que anda vazio vazio
Me deixa louca
É só beijar tua boca que eu me arrepio
Arrepio arrepio

E o pior
É que você não sabe que eu
Sempre te amei
Pra falar a verdade eu também nem sei
Quantas vezes eu sonhei juntar
Teu corpo meu corpo
Num corpo só

Vem...Se tiver acompanhado esquece vem
Se tiver hora marcada esquece vem
Vem...Venha ver a madrugada e o sol que vem
Que uma noite não é nada meu bem

picolé - arlindo cruz




fontes
imagens: google - vídeo: youtube - texto: carlos miranda (betomelodia)
base das pesquisas: google