domingo, 28 de fevereiro de 2010

O Amor






" Não, Ivanete, não é um anjo diabólico. "

" Mesmo ? "

" Ele foi torturado pela vida, sofreu muito e teve a visão
do mundo e de seus deveres,
tolhida pela venda que nele foi colocada "

" Para mim ele é diabólico !
Ele nunca deve ter encontrado alguém como eu ! "

" Calma, não o julgues. Ele apenas precisa de alguém que
remova essa venda, cure as feridas de suas asas,
de sua alma, alguém que o ensine a voar novamente.
Seja tolerante com ele.
Precisa de esperança, de amor, pois é um banido e os
banidos, acabam por se tornarem fracos, indefesos "

" Tá bem, vou cuidar dele, mas
daqui de longe, claro.
Mas responda, quem lhe fez tanto mal,
quem colocou em seus olhos essa venda ? "

" O amor, Ivanete, o amor. "


" diálogo pelo msn, entre carlos miranda (betomelodia) e ivanete (iva souza), sobre
a imagem de perfil que na época betomelodia utilizava "







Sim, seus olhos eu vendei
Para não mais ver seu olhar.
Assim em meu abrigo sentirei,
Seu corpo ferido apenas repousar.

Prometi, daria minha paz
E junto, minhas emoções.
Ia torná-lo então capaz,
De entender todos os corações.

Demais para todos sua luz o era.
Ofuscava, sem ser compreendido.
E aos poucos em sua espera,
Frustração, jamais era entendido.

Em seus olhos, fundo eu olhava.
Via grandeza, sentia a tristeza,
Porque em sua dor apenas desejava,
Partilhar da vida a beleza.

Asas flageladas eu deixei,
Com sua imensa ruína, desesperei,
Ao ver sua alma perdida,
Em meio a emoções, tão ferida.

Não mais voltarás a voar.
Porque enquanto vida existir,
Sómente lhe poderei libertar
Quando o último alento partir.

Em troca da essência de seu ser,
Prometo, gozará com meu prazer,
E prisioneiro será em sua dor,
Apenas por ter conhecido o Amor.

carlos miranda (betomelodia)



fontes
imagem: google - texto: carlos miranda (betomelodia)
base das pesquisas: google