quinta-feira, 31 de julho de 2008

Vejam! Ouçam! Elogiem o Meu Cantar...

E com a ajuda de minha filha e de minha esposa,
( as quais demonstraram muito me "amar" ao fazê-lo )
descobrimos uma maneira de satisfazer aos vários
pedidos de amigos e amigas internautas,
para que eu fizesse uma postagem
interpretando uma música.
Então...

Curtam minha performance e babem !
Aí vai !!!

carlos miranda (betomelodia)



video



Que tal? Gostaram?
Não elogiem tanto, por favor, mas digam:

Eu canto ou não como um passarinho?
(risos...)




fontes
vídeo: youtube - texto: carlos miranda (betomelodia)
base da pesquisa: google



terça-feira, 29 de julho de 2008

Clube da Esquina II, Flávio Venturini



Flávio Venturini, mineiro de Belo Horizonte, Minas Gerais,
foi revelado nos anos da década de 70 pelo movimento Clube da Esquina,
o mesmo que revelou Milton Nascimento, Lô Borges e Beto Guedes, entre outros.
Participou do grupo musical O Terço , entre 1974 e 1976, antes de criar em
1979 o grupo 14 Bis, pelo qual fez sucesso entre 1980 e 1989,
ano em que saiu do grupo para seguir carreira solo.


flávio venturini


Uma de suas composições que gosto muito
de interpretar é Espanhola, feita em
parceria com Guarabyra, sempre pedida por
meu público em minha apresentações.

Nesta postagem, um vídeo editado por 
Ivanete (Iva Souza), Clube da ESquina II,
na interpretação de Flávio Venturini.

carlos miranda (betomelodia)


video



Por que se chamava moço
Também se chamava estrada
Viagem de ventania
Nem lembra se olhou pra trás
Ao primeiro passo, aço, aço, aço....

Por que se chamava homem
Também se chamava sonhos
E sonhos não envelhecem
Em meio a tantos gases lacrimogênios
Ficam calmos, calmos, calmos...

E lá se vai mais um dia

E basta contar compasso
E basta contar consigo
Que a chama não tem pavio
De tudo se faz canção e o coração
Na curva de um rio, rio, rio...

E lá se vai mais um dia

E o Rio de asfalto e gente
Entorna pelas ladeiras
Entope o meio fio
Esquina mais de um milhão
Quero ver então a gente, gente, gente...

E lá se vai mais um dia

milton nascimento / lô borges / m.borges




fontes
imagens: google - vídeo: youtube - texto: carlos miranda (betomelodia)
base das pesquisas: google



domingo, 27 de julho de 2008

A Mulher Em Cinco Séculos de Arte

betomelodia.blogspot.com


Navegando pela web, encontrei um vídeo considerado
pelo YouTube Awards 2007, como
o mais criativo do ano. Retrata em uma bonita
sucessão de imagens, a mulher por
quinhentos anos, brindando nosso olhar com belas
telas de famosos artistas.
Tenho certeza que vão apreciar.

carlos miranda (betomelodia)


video


música: sarabande de bach's - suite para cello - solo nº 1 em sol maior
executado por yo-yo ma.




fontes
imagem: google - vídeo: youtube - texto: carlos miranda (betomelodia)
base das pesquisas: google

sexta-feira, 25 de julho de 2008

As Rosas Não Falam, Cartola

cartola

Carioca que sou, nasci no mesmo bairro da cidade de
Rio de Janeiro em que Cartola nasceu, Catete.
A primeira vez que cantei Cartola, foi interpretando
esta sua composição, que agora publico nessa postagem,
em uma edição de vídeo de Ivanete Souza.


carlos miranda (betomelodia)


video



Bate outra vez
Com esperanças o meu coração
Pois já vai terminando o verão enfim

Volto ao jardim
Com a certeza que devo chorar
Pois bem sei que não queres voltar para mim

Queixo-me às rosas
Mas que bobagem
As rosas não falam
Simplesmente as rosas exalam
O perfume que roubam de ti... ai

Devias vir
Para ver os meus olhos tristonhos
E quem sabe sonhavas meus sonhos por fim


cartola




fontes
imagem: google - edição de vídeo: ivanete (iva souza) - texto: carlos miranda (betomelodia)
base das pesquisas: google

quarta-feira, 23 de julho de 2008

Valongo, Um Jardim Suspenso - Minha Cidade Natal

betomelodia.blogspot.com - valongo


Sempre tive vontade de divulgar,
mostrar os espaços nos quais passei minha infância
e adolescência em minha cidade natal,
Rio de Janeiro.
Nunca fiquei satisfeito com o que escrevi,
com minhas descrições, pois não conseguia
dar a impressão exata da enorme importância
que esses lugares, muitas vezes
desconhecidos da quase totalidade dos cariocas,
possuem, não só em beleza ou tradição,
mas em termos históricos. Sempre me faltavam dados
confiáveis em minhas rápidas pesquisas.
Navegando pela web encontrei o que tentei fazer,
da maneira que sempre desejei divulgar
minha maravilhosa cidade e assim
vou transcrever para vocês esse bonito trabalho
de pesquisa e divulgação.

carlos miranda (betomelodia)






Um Jardim Secreto
Quem pela primeira vez sobe a escadaria
que dá acesso ao Jardim do Valongo, no bairro da Saúde,

na cidade de Rio de Janeiro, custa a acreditar no que vê.
Um jardim romântico, suspenso na encosta,

formado por caminhos lúdicos e uma paisagem linda.




O Jardim do Valongo.
Um oásis romântico na Zona Portuária carioca,

projetado pelo arquiteto e paisagista Luis Rei, em 1906.
O Jardim do Valongo encontra-se a sete metros
acima do nível da rua, em um terreno elevado, sustentado
por uma enorme muralha de arrimo.

Possui 1.530 m² e pode ser acessado por uma
íngreme escadaria, pela Rua Camerino.





O muro foi criado para evitar o deslizamento do
Morro do Valongo e a encosta foi ajardinada para
embelezar a região. 0 Jardim é formado por terraços, passeios,
arborização, iluminação, depósito de água para irrigação,
canteiros e gramados com jardins rústicos.
Localizado na encosta da atual Rua Camerino com a
Ladeira do Morro do Valongo, o jardim se estende por uma
região plana ao nível do topo da murada.






Aos fundos, incorpora as curvas de nível da ladeira, o que
possibilitava o uso de artifícios paisagísticos como as trilhas
sinuosas. Na parte de trás tem uma trilha que passa por

uma ponte de argamassa imitando troncos de árvores
e uma gruta da qual brota um filete de água

formando um pequeno espelho d'água.





É um típico exemplar de paisagismo romântico.
Um dos maiores destaques do jardim, são as quatro
estátuas em mármore representando divindades romanas,
Minerva, Mercúrio, Ceres e Marte. São as estátuas retiradas
do Cais da Imperatriz de Grandjean de Montigny,
localizado próximo, e que à época encontrava-se em ruínas.

Abaixo, placa de inauguração do muro de arrimo que tornou
possível a execução dos jardins suspensos.
Vale a pena uma visitada ao Valongo.






fontes
imagens: google / maurizio bersani - texto: carlos miranda (betomelodia)
base das pesquisas: google


segunda-feira, 21 de julho de 2008

Solidão, Alceu Valença



" Sinto falta dos sonhos sonhados que hoje em dia se
tornaram desilusões. Sinto falta inclusive de quem eu era,
contraditório ou não, é como se hoje em dia eu não
fosse a mesma pessoa daquele tempo.

Sinto saudades de tudo que marcou a minha vida.
Quando vejo retratos, quando sinto cheiros, quando
escuto uma voz, quando me lembro do passado, eu sinto saudades...

Sinto saudades de coisas que tive e de outras que não tive
mas quis muito ter. Sinto saudades do presente que não
aproveitei de todo, lembrando do passado e apostando
no futuro. De repente a gente vê que perdeu ou está perdendo alguma
coisa. Morna e ingênua que vai ficando no caminho."

alceu valença


alceu valença

O que posso falar sobre Alceu Valença?
O que ainda não foi dito sobre seu talento, sobre sua arte
musical que está no coração do povo brasileiro,
ele mesmo revela o seu modo de ser, de viver, a pessoa
que é no trecho extraído de em de seus textos
Penso e vivo tal como ele descreveu acima.
Eu o admiro muito e meu repertório inclui um grande
número de suas composições, sucesso garantido
em minhas apresentações.

Para ilustrar musicalmente esta postagem, escolhi uma
de minhas preferidas, com a qual gosto muito de
abrir blocos. Em um vídeo editado por Iva Souza, lá do
Sul do Brasil, residindo em Viamão, no estado do
Rio Grande do Sul, A Solidão.

carlos miranda (betomelodia)


video



A solidão é fera, a solidão devora
É amiga das horas prima irmã do tempo
E faz nossos relógios caminharem lentos
Causando um descompasso no meu coração

A solidão é fera
É amiga das horas
É prima-irmã do tempo
E faz nossos relógios caminharem lentos
Causando um descompasso no meu coração

A solidão dos astros
A solidão da lua
A solidão da noite
A solidão da rua

alceu valença




fontes
imagens: google - edição de vídeo: ivanete (iva souza) - texto: carlos miranda (betomelodia)
base das pesquisas: google

domingo, 20 de julho de 2008

Di Cavalcanti e Suas Mulatas


samba


" - A mulata, para mim, é um símbolo do Brasil. 
Ela não é preta nem branca. Nem rica nem pobre. 
Gosta de música, gosta do futebol, como nosso povo. "





Emiliano Augusto Cavalcanti de Albuquerque e Melo.
Pintor, caricaturista e ilustrador, filho querido
da Cidade Maravilhosa, Rio de Janeiro,
nascido em 6 de setembro de 1897 e falecido em
26 de outubro de 1976, em sua cidade natal. 

Mesmo com influências cubista e surrealista, foi um
dos mais típicos pintores brasileiros por seus
temas populares, incluindo o carnaval carioca, muitas
mulatas sensuais, paisagens suburbanas e também
naturezas-mortas com frutas tropicais.

A seguir, trago uma pequena mostra de sua obra, de seu
imenso talento, onde ao final, destaco uma de
minhas preferidas que é Pescadores.

carlos miranda (betomelodia)




mulata em rua vermelha

mulata de vestido verde

maternidade

mangue

cinco moças em guaratinguetá

mulatas

mulheres, flores e arara

mulata



destaco: pescadores


 
fontes
imagens: google - texto: carlos miranda (betomelodia)
base das pesquisas: google

quinta-feira, 17 de julho de 2008

Conversa de Botequim, Maria Rita

maria rita

Noel de Medeiros Rosa.
Nascido em 11 de dezembro de 1910, na cidade do

Rio de Janeiro, lá morreu em 4 de maio de 1937.

Foi um sambista, cantor, compositor,
bandolinista, violonista brasileiro e um dos maiores
e mais importantes artistas da música no Brasil.
Responsável pela união do samba do morro com o
do asfalto, fato este que mudaria para sempre,
não só o samba, mas a história da 
Música Popular Brasileira.


noel rosa

Ainda adolescente, aprendeu a tocar bandolim
de ouvido e tomou gosto pela música e pela atenção
que ela lhe proporcionava. Logo, passou ao
violão e cedo tornou-se figura muito conhecida da
boemia carioca. Começou a cursar Medicina,
mas logo o projeto de estudar mostrou-se pouco
atraente diante da vida de artista, em meio ao samba
e noitadas regadas à cerveja. E assim, Noel
optou por nos brindar com suas composições,
hoje clássicos de nossa cultura musical.

carlos miranda (betomelodia)


video



Seu garçom faça o favor de me trazer depressa

Uma boa média que não seja requentada
Um pão bem quente com manteiga à beça
Um guardanapo e um copo d'água bem gelada
Feche a porta da direita com muito cuidado
Que eu não estou disposto a ficar exposto ao sol
Vá perguntar ao seu freguês do lado
Qual foi o resultado do futebol

Se você ficar limpando a mesa
Não me levanto nem pago a despesa
Vá pedir ao seu patrão
Uma caneta, um tinteiro,
Um envelope e um cartão,
Não se esqueça de me dar palitos
E um cigarro pra espantar mosquitos
Vá dizer ao charuteiro
Que me empreste umas revistas,
Um isqueiro e um cinzeiro

Seu garçom faça o favor de me trazer depressa
Uma boa média que não seja requentada
Um pão bem quente com manteiga à beça
Um guardanapo e um copo d'água bem gelada
Feche a porta da direita com muito cuidado
Que eu não estou disposto a ficar exposto ao sol
Vá perguntar ao seu freguês do lado
Qual foi o resultado do futebol

Telefone ao menos uma vez
Para três quatro quatro três três três
E ordene ao seu Osório
Que me mande um guarda-chuva
Aqui pro nosso escritório
Seu garçom me empresta algum dinheiro
Que eu deixei o meu com o bicheiro,
Vá dizer ao seu gerente
Que pendure esta despesa
No cabide ali em frente

Seu garçom faça o favor de me trazer depressa
Uma boa média que não seja requentada
Um pão bem quente com manteiga à beça
Um guardanapo e um copo d'água bem gelada
Feche a porta da direita com muito cuidado
Que eu não estou disposto a ficar exposto ao sol
Vá perguntar ao seu freguês do lado
Qual foi o resultado do futebol

noel rosa / vadico



fontes
imagens: google - vídeo: youtube - texto: carlos miranda (betomelodia)
base das pesquisas: google

domingo, 13 de julho de 2008

Chega de Saudade, Garota de Ipanema, com Bebel Gilberto, João Gilberto e Tom Jobim



Bem, já não tão nova assim pelos 50 anos
comemorados em 2008, mas mesmo assim a
Bossa Nova, estilo musical mercante e inovador

que encantou e continua encantando o
mundo até os dias atuais, mostrou que veio
para ficar e ser transformada este ano em

Patrimônio Cultural do Brasil.


rio de janeiro, 1958


O ano, 1958. A cidade, Rio de Janeiro.
A poesia, Vinicius de Moraes.
A arte e a magia, Antonio Carlos Jobim.
Uma batida genial de violão, João Gilberto.

Assim nasceu a Bossa Nova, que foi
registrada pela primeira vez em um disco
da cantora Elizeth Cardoso. Era a estréia da
batida de violão criada por João Gilberto
que no mesmo ano gravou o clássico
Chega de Saudade, inaugurando uma nova
fase da Música Popular Brasileira.

Um vídeo com a Música então tida como marco
inicial da Bossa Nova, Chega de Saudade, interpretada por
João Gilberto e sua filha, Bebel Gilberto.


video



Vai minha tristeza
E diz a ela que sem ela não pode ser
Diz-lhe numa prece
Que ela regresse
Porque eu não posso mais sofrer

Chega de saudade
A realidade é que sem ela não há paz
Não há beleza
É só tristeza e a melancolia
Que não sai de mim não sai de mim, não sai

Mas se ela voltar se ela voltar
Que coisa linda que coisa louca
Pois há menos peixinhos a nadar no mar
Do que os beijinhos que eu darei
Na sua boca

Dentro dos meus braços
Os abraços hão de ser milhões de abraços
Apertado assim colado assim calado assim
Abraços e beijinhos e carinhos sem ter fim
Que é pra acabar com esse negócio de você viver sem mim

Não quero mais esse negócio de você longe de mim
Vamos deixar desse negócio de você viver sem mim

antonio carlos jobim / vinícius de moraes





O novo estilo musical em que o cantar baixinho
era uma das marcas registradas, teve uma
influência marcante em um grupo músicos que
se reuniam em um pequeno trecho de praia, entre
Copacabana e Ipanema. Ali, uma geração de
compositores, cantores e instrumentistas, criou
um jeito de tocar samba com acordes de
jazz. Nara Leão, Roberto Menescal, Baden Powell,
Ronaldo Bôscoli, Carlos Lyra, influenciados
pelos arranjos de Tom Jobim, as poesias
de Vinícius de Moraes e o ritmo de
João Gilberto, criaram uma música no
mínimo diferente, uma nova bossa
onde a poesia das letras uniam-se à
beleza dos acordes e ao cantar suave.



vinícius de moraes e tom jobim

Um bar mudou de nome, uma rua também,
mas a música que ali nasceu em uma
mesa junto à praia, que é tida como uma
espécie de Hino da Bossa Nova, vive,
vive até hoje sendo uma das mais tocadas em todo
o mundo: Garota de Ipanema, composta por
Tom e Vinícius, ali, em uma mesa de bar.

Encerrando esta pequena homenagem à Bossa Nova,
o vídeo abaixo mostra o reencontro do Tom com Vinícius
após trinta anos de separação, no qual a genial dupla
interpreta a canção símbolo do estilo musical que veio e... ficou.

carlos miranda (betomelodia)



video



Olha que coisa mais linda
Mais cheia de graça
É ela menina
Que vem e que passa
No doce balanço a caminho do mar

Moça do corpo dourado
Do sol de Ipanema
O seu balançado é mais que um poema
É a coisa mais linda que eu já vi passar

Ah... porque estou tão sozinho
Ah... porque tudo é tão triste
Ah... a beleza que existe
A beleza que não é só minha
Que também passa sozinha

Ah... se ela soubesse
Que quando ela passa
O mundo inteirinho se enche de graça
E fica mais lindo
Por causa do amor

antonio carlos jobim / vinícius de moraes




fontes
imagens: google - vídeos: youtube - texto: carlos miranda (betomelodia)
base das pesquisas: google