domingo, 30 de dezembro de 2007

Oceano, Djavan


betomelodia.blogspot.com


Djavan Caetano Viana, natural de Maceió, veio a
tornar-se um dos mais conhecidos Compositores e Intérpretes
no meio musical brasileiro e internacional.
Violonista e também produtor musical, deixa sua marca
característica em suas interpretações, as "cores" com que
retrata a "vivência" no dia-a-dia de todos nós, utilizando em suas
composições elementos metafóricos muito diferentes dos
demais compositores. A musicalidade de Djavan é um verdadeiro
luxo, a todos accessível.


djavan


Djavan, é conhecido mundialmente por sua tradição, a forma
de suas interpretações e pela combinação de ritmos brasileiros
com os norte americanos, europeus e africanos.

Para encerramento deste ano de 2007, em uma edição de vídeo
de Ivanete, (Iva Souza), escolhi uma de minhas preferidas, Oceano.
Tenho certeza que gostarão.

carlos miranda (betomelodia) 


video



Assim, que o dia amanheceu
Lá no mar alto da paixão
Dava prá ver o tempo ruir
Cadê você que solidão
Esquecera de mim

Enfim, de tudo que há na terra
Não Há nada em lugar nenhum
Que vá crescer sem você chegar
Longe de ti tudo parou
Ninguém sabe o que eu sofri

Amar é um deserto e seus temores
Vida que vai na cela dessas dores
Não sabe voltar, me dar seu calor

Vem me fazer feliz porque eu te amo
Você deságua em mim e eu oceano
E esqueço que amar é quase uma dor

Só sei viver se for por amor


djavan



fontes
imagens: google - vídeo: youtube - texto: carlos miranda (betomelodia)
base das pesquisas: google

quarta-feira, 26 de dezembro de 2007

Wave, Tom Jobim

betomelodia.blogspot.com


Tom Jobim tinha 14 anos quando deparou-se pela
primeira vez com um piano.

Era um Bechstein alugado por sua mãe para que Helena,
irmã mais nova do compositor, aprendesse a tocar.
A atração veio logo nas primeiras notas, combinadas
de brincadeira. Não demorou muito para que Tom
começasse a ter aulas com o alemão Hans Joachim Koellreytter,
com quem aprendeu os princípios básicos do instrumento
e as primeiras noções de harmonia e composição.

Em seguida, foi introduzido nos clássicos de Bach,
Beethoven, Chopin, Ravel, Debussy e Villa-Lobos pelas
mãos de Lúcia Branco. Nessa época, aprendera a tocar
também violão, flauta e harmônica de boca. Formou um
conjunto de gaitistas com aquele que seria seu primeiro parceiro
e grande companheiro da Bossa Nova, Newton Mendonça.


tom jobim

A página de hoje nos traz das muitas obras-primas do grande Mestre
Antonio Carlos Jobim, uma que foi base de meu repertório de Bossa Nova,
o movimento que ocasionou uma grande mudança no estilo musical
que hoje conhecemos por Música Popular Brasileira.

Esta composição de Jobim é um sucesso mundial até os dias atuais.
Selecionei esse vídeo para vocês, um instrumental,
com Tom ao piano e Toquinho no violão.

carlos miranda (betomelodia)


video




Vou te contar meus olhos já não podem ver
Coisas que só o coração pode entender
Fundamental é mesmo o amor
É impossível ser feliz sozinho

O resto é mar é tudo o que não sei contar
São coisas lindas que eu tenho pra te dar
Vem de mansinho a brisa e me diz
É impossível ser feliz sozinho

Da primeira vez era a cidade
Da segunda o cais e a eternidade
Agora eu já sei da onda que se ergueu no mar
E das estrelas que esquecemos de contar
O amor se deixa surpreender
Enquanto a noite vem nos envolver

antônio carlos jobim



fontes
imagens: google - vídeo: youtube - texto: carlos miranda (betomelodia)
base das pesquisas: google


segunda-feira, 24 de dezembro de 2007

Inútil Paisagem, Elis Regina



Cresci ouvindo e aprendendo a cantar Bossa Nova.
Nos grandes mestres, na década de sessenta,
me espelhei para interpretar as melodias
com a maior fidelidade possível,
procurando levar para o ouvinte a poesia
e o sentimento que as composições
trazem em suas letras.

elis regina

Esta, em especial, é uma Música que outrora eu
interpretava com carinho, levando ao público
a sensação de um grande amor perdido.

Trago na postagem de hoje, a inesquecível voz de Elis Regina,
acompanhada pelo Mestre Antonio Carlos Jobim,
um vídeo raro para vocês curtirem.

carlos miranda (betomelodia)

video
( los angeles, eua, idos de 1974 )


Mas pra que
Pra que tanto céu
Pra que tanto mar pra que

De que serve essa onda que quebra
E o vento da tarde
De que serve a tarde
Inútil paisagem

Pode ser
Que não venhas mais
Que não venhas nunca mais

De que servem as flores
Que nascem pelo caminho
Se o meu caminho
Sozinho é nada 

Tom Jobim e Aloísio de Oliveira



fontes
imagens: google - vídeo: youtube - texto: carlos miranda (betomelodia)
base das pesquisas: google

sábado, 22 de dezembro de 2007

Meu Bem Meu Mal, Gal Costa



betomelodia.blogspot.com


Era uma vez uma mãe. Ela estava grávida. Adorava Música.
Então, ela passava muito tempo, bem calma, concentrada, ouvindo
música clássica. Era quase um ritual. Ela queria que esse procedimento
influenciasse sua gestação, que esse ritual despertasse na
criança que em breve nasceria, a paixão pela Música, que a tornasse
de alguma maneira, um ser musical.

E foi assim que no ano de 1945, nasceu Maria da Graça Costa Pena Burgos,
mais conhecida como Gal Costa. E não é necessário dizer que o sonho
de sua mãe, Mariah Costa Pena, realizou-se. Voz afinadíssima,
interpretações maravilhosas e um carisma todo especial, fazem de
Gal Costa um grande ícone da Música Popular Brasileira.

Nesta página, trago Gal interpretando uma das composições de
Caetano que, é um grande sucesso. Até a próxima.

carlos miranda (betomelodia)


video



Você é meu caminho
Meu vinho meu vício
Desde o início estava você

Meu bálsamo benígno
Meu signo meu guru
Porto seguro onde eu voltei

Meu mar e minha mãe
Meu medo e meu champagne
Visão do espaço sideral

Onde o que eu sou se afoga
Meu fumo e minha ioga
Você é minha droga
Paixão e carnaval

Meu zem meu bem meu mal

caetano veloso



fontes
imagem: google - vídeo: youtube - texto: carlos miranda (betomelodia)
base das pesquisas: google



quarta-feira, 12 de dezembro de 2007

Caminhos Cruzados, João Bosco



Um intérprete para o ser, tem que a vida amar intensamente.
Tem que ver beleza e poesia em tudo que o cerca, saber transmitir
aos ouvintes tudo que o compositor colocou na letra da canção,
amor, alegria, tristeza, toda uma miríade de emoções que a música em si carrega.
Esta postagem é um belo exemplo disto.

 João Bosco de Freitas Mucci é mais uma dádiva de Minas Gerais para  a
Música Popular Brasileira. Foi lá, na cidade de Ponte Nova que nasceu este
compositor, instrumentista e cantor, no ano de l946.

Com seu inconfundível jeito de compor, tocar e cantar teve sua primeira
gravação acontecida em um semanário, O Pasquim, em suas edições que traziam
como complemento um "disco de bolso". E foi em 1972 que, Antonio Carlos Jobim, 
já mundialmente famoso, neste semanário gravou sua composição Águas de Março.
A gravadora precisava encontrar uma outra música para o lado "B" da
gravação mas, achava que seria meio impossível encontrar alguém que tivesse
fôlego para encarar o artista consagrado do outro lado do disco.

E foi então que encontraram "um tal de João Bosco" um músico na época
desconhecido, para gravar o outro lado do compacto simples.
Convidaram o João e levaram um baita susto, pois todas as músicas dele
poderiam ser usadas. Optaram por "Agnus Sei", do próprio João Bosco em
parceria com Aldir Blanc. Foi uma ótima escolha.

Depois do compacto pronto, Tom Jobim pediu para ouvir o outro lado.
Depois de uma grande pausa, olhou pra o produtor e disse:
" Você está querendo me derrubar! Cobriu o João de elogios! "
Riram muito, ainda sem saber que aquele seria um disco histórico, 
pois lançava Águas de Março, considerada posteriormente como a música
do século e a descoberta de "um tal de João Bosco".

Nesta postagem, com um ótimo arranjo de João Bosco, uma composição
de Tom Jobim e Abel Silva, em uma  magistral interpretação.

carlos miranda (betomelodia) 


video


Quando um coração que está cansado de sofrer
Encontra um coração também cansado de sofrer
É tempo de se pensar
Que o amor pode de repente chegar

Quando existe alguém que tem saudade de alguém
E esse outro alguém não entender
Deixe esse novo amor chegar
Mesmo que depois seja imprescindível chorar

Que tolo fui eu que em vão tentei raciocinar
Nas coisas do amor que ninguém pode explicar
Vem nós dois vamos tentar
Só um novo amor pode a saudade apagar

tom jobim / newton mendonça




fontes
imagem: google - vídeo: youtube - texto: carlos miranda (betomelodia)
base das pesquisas: google



terça-feira, 11 de dezembro de 2007

Aonde Quer Que Eu Vá, Capital Inicial

herbert vianna


Natural de João Pessoa, Paraíba, filho do brigadeiro Hermano Vianna,
Herbert , mudou-se para Brasília ainda pequeno. Depois, com a mudança para o
Rio de Janeiro, fundou a banda "Paralamas do Sucesso", com seus
amigos Bi Ribeiro e Vital Dias.

O Vital era baterista e deixou a banda sendo substituído por João Barone.
Herbert, em homenagem ao amigo, compôs a música que viria a tornar-se o
primeiro sucesso da banda: "Vital e sua Moto".

Ele tinha uma paixão antiga. Pilotar helicópteros e ultraleves.
E esta paixão levou-o a passar por um crítico momento em sua vida no ano de 2001,
em Mangaratiba, Rio de Janeiro, quando o ultraleve que pilotava caiu no mar
devido a um problema de fabricação. Na época, casado era com Lucy
que morreu como consequência da queda. Herbert ficou paraplégico e com
perda parcial da memória.

Memória gradualmente recuperada, poliglota, a princípio só conseguia
comunicar-se corretamente em inglês e francês mas aos poucos, conseguiu
voltar a dominar o português, voltando aos palcos.

A página de hoje define muito bem a procura por amor, onde quase
sempre misturamos sonhos e realidade em nossos momentos de solidão,
onde alteramos a nossa maneira de ver  nossa vida, pois viver, é e sempre
será, uma eterna busca.

carlos miranda (betomelodia)


video



Olhos fechados
Prá te encontrar
Não estou ao seu lado
Mas posso sonhar
Aonde quer que eu vá
Levo você no olhar
Aonde quer que eu vá
Aonde quer que eu vá

Não sei bem certo
Se é só ilusão
Se é você já perto
Se é intuição
E aonde quer que eu vá
Levo você no olhar
Aonde quer que eu vá
Aonde quer que eu vá

Longe daqui
Longe de tudo
Meus sonhos vão te buscar
Volta prá mim
Vem pro meu mundo
Eu sempre vou te esperar
Larará Lararára

herbert vianna / paulo sérgio valle



fontes
imagem: google - vídeo: youtube - texto: carlos miranda (betomelodia)
base das pesquisas: google

quarta-feira, 5 de dezembro de 2007

Sorri, Baby Mariano

charles chaplin


Há Músicas que nos emocionam.
A versão, autoria de Braguinha da canção Smile, 
emociona-me tanto que por mais que tentasse, não conseguia
interpretá-la, sempre a voz embargando e quase lágrimas
brotando de meu olhar. Nos ensaios era sempre assim
e até hoje sinto-me da mesma maneira. Não sei o motivo.
Em uma de minhas pastas, lá está a letra, mas não
mais tentei canta-la.


baby mariano

Procurando vídeos da mesma na web, encontrei muitas
interpretações de grandes nomes de nossa MPB.
Uma delas despertou minha atenção. Voz de Djavan.
Olhando para o player, notei que a imagem não
era de Djavan, embora a voz fosse muito parecida.
O cantor, de nome Baby Mariano, a interpretava.

Procurei seu perfil na web, só encontrando algumas imagens
e nenhum dado mais a seu respeito. Também fui um "cantor de buteco",
como dizíamos em nosso meio e, resolvi homenagea-lo por
sua performance, seu bom gosto na escolha da canção.

Assim, a página de hoje é dedicada à todos os Músicos
que atuam nos palcos do Brasil, brindando-os com esta bela
versão de Smile, de autoria de João de Barro, o Braguinha.

carlos miranda (betomelodia)


video





Sorri quando a dor te torturar
E a saudade atormentar
Os teus dias tristonhos vazios

Sorri quando tudo terminar
Quando nada mais restar
Do teu sonho encantador

Sorri quando o sol perder a luz
E sentires uma cruz
Nos teus ombros cansados doridos

Sorri vai mentindo a sua dor
E ao notar que tu sorris
Todo mundo irá supor
Que és feliz

charles chaplin / g. parsons / j. turner
versão: braguinha




fontes
imagens: google - vídeo: youtube - texto: carlos miranda (betomelodia)
base das pesquisas: google

domingo, 30 de setembro de 2007

Presente de Um Beija-Flor, Natiruts



Era uma vez um estudante universitário de nome
Alexandre Carlos Cruz.  O ano foi 1996 e a cidade, Brasília.
A Música era a maneira de enfrentar suas decepções com a
política brasileira, assim como comemorar as alegrias.
Este estudante,  já então analista de sistemas, sem maiores
pretensões compunha e interpretava músicas no
estilo que mais gostava, o reggae.


a banda natiruts atualmente

Alexandre conheceu Juninho. Juntos, começaram a animar festinhas
lá em Brasília. A semente foi lançada. Alexandre animou-se e convidou
mais dois amigos do time da universidade, Luis e Bruno. Estava formada a
banda. \quatro componentes e muito reggae. Muito elogiado.
Com o sucesso, a necessidade de fazer um reggae roots brasileiro que
seguisse as tendência e influências da Música Popular Brasileira
fez-se sentir e, novos elementos foram adicionados à banda.

No início, ao nome da banda era Nativus mas, um grupo gaúcho de
Música Nativa  denominado Os Nativos, entrou com processo sobre direitos
de uso do nome e a banda Nativus foi rebatizada de Natiruts.

Defendendo o reggae de raiz e incorporando ao som uma grande influência brasileira,
a banda ganhou popularidade e é reconhecida internacionalmente e assim, 
a postagem de hoje é sobre a composição que foi seu primeiro sucesso,
Presente de um Beija-Flor.

carlos miranda (betomelodia)


video




Beija-flor que trouxe meu amor
Voou e foi embora
Olha só como é lindo meu amor
Estou feliz agora

Veja só a névoa branca que sai de trás do bambuzal
Será que ela me faz bem ou será que me faz mal
Eu vou surfar no céu azul de nuvens doidas
Da capital do meu país
Pra ver se esqueço da pobreza e violência
Que deixa o meu povo infeliz

Beija-flor que trouxe meu amor
Voou e foi embora
Olha só como é lindo meu amor
Estou feliz agora

E a menina que um dia por acaso veio me dizer
Que não gostava de meninos tão largados
Que tocam reggae e MPB
Mas isso é coisa tão banal perto da beleza do Planalto Central
E das pessoas que fazem do Cerrado
O habitat quase  que ideal

Beija-flor que trouxe meu amor
Voou e foi embora
Olha só como é lindo meu amor
Estou feliz agora

Agradeço por estar aqui manifestar a emoção
E colocar minhas idéias, sentimentos em forma de canção
Agradeço por poder cantar e ver você ouvir
E tentar entender essa mensagem
Que eu quero transmitir

Beija-flor que trouxe meu amor
Voou e foi embora
Olha só como é lindo meu amor
Estou feliz agora

Fim de ano vou me embora de Brasília que é pra eu ver o mar
Mas diz pra mãe lá pro final de fevereiro é que eu vou voltar
Que é pra surfar no céu azul de nuvens doidas
Da capital do meu país
Pra ver se esqueço da pobreza e violência
Que deixa o meu povo infeliz

Beija-flor que trouxe meu amor
Voou e foi embora
Olha só como é lindo meu amor
Estou feliz agora

 alexandre carlo cruz




show no mirante do morro dona marta, rio de janeiro, rj



fontes
imagens: google - vídeo: youtube - texto: carlos miranda (betomelodia)
base das pesquisas: google